• qua. maio 18th, 2022

O quando as sanções mundiais estão afetando a Rússia?

mar 23, 2022

Com o início de mais uma semana da invasão da Ucrânia pela Rússia, junto com um ataque de sanções internacionais sem precedentes contra a Rússia, a economia do país não parece nada boa. Mas qual é a real situação econômica do país? É isso o que vamos descobrir no artigo de hoje.

Decadência russa

As perspectivas de longo prazo para a economia da Rússia não são boas, por razões que já eram bem claras antes mesmo do ataque a Ucrânia. Como é comum em muitos países, a nata da população controla grandes empresas e indústrias. E a Rússia depende em grande parte da indústria de petróleo e gás.

Desde o colapso da União Soviética, os investimentos estrangeiros acumulados nos últimos 30 anos e os empregos que trouxe estão deixando a Rússia. As grandes empresas de tecnologia como Apple e Ikea interromperam as vendas ou a produção na Rússia. E os gigantes de energia como BP, Exxon e Shell disseram que deixarão de comprar petróleo e gás russos ou deixarão suas parcerias.

Enquanto isso, os líderes dos EUA e da Europa estão estendendo as sanções internacionais para cobrir as exportações russas de energia, principalmente petróleo e gás. A energia russa alimenta grande parte da Europa. E é também a última fonte não autorizada de moeda estrangeira da Rússia. Poderíamos estar caminhando para um cenário de uma Rússia completamente isolada da economia mundial, o que raramente é visto na história.

A Rússia tem a 11ª maior economia do mundo, ou tinha, até ser atingida pelas enormes sanções financeiras e comerciais nas últimas semanas. E essas sanções estão perturbando cada vez mais a vida dos negócios e do consumidor russo, afastando os russos de necessidades básicas e luxos.

Cenário atual

O banco central da Rússia interveio. Ele tentou fortalecer o rublo (moeda do país) e o sistema bancário, restringir a retirada de dinheiro estrangeiro dos bancos e manteve o mercado de ações fechado por quase duas semanas.

O governo russo anunciou medidas para restringir a fuga de investidores estrangeiros. Essas restrições evitam um colapso financeiro completo, mas também fecham a economia ao comércio e ao investimento que poderiam impulsionar o crescimento.

Desde que enfrentou sanções pela tomada da Crimeia na Ucrânia em 2014, a Rússia se preparou para as sanções impostas pelo Ocidente.

A economia da Rússia é baseada em baixa dívida e que o governo controla a maior parte do sistema bancário. O banco central é capaz de intervir e apoiar o rublo e os bancos.

Entretanto, o rublo russo continua a decair. A confiança do consumidor russo está extremamente baixa, e a classificação de crédito internacional da Rússia foi severamente rebaixada no ranking da Moody’s, Fitch e S&P Global, à medida que aumenta o risco de o governo e as principais empresas deixarem de pagar suas dívidas.

As exportações de petróleo e gás da Rússia não foram bloqueadas até agora, mas as sanções estão diminuindo, de acordo com Jay Hartfield, da InfraCap, consultores de investimentos.

“As empresas globais de transporte e comércio não conseguiram financiamento para cargas, e isso já restringiu o fluxo de petróleo russo”, disse Hartfield.

Nesse ritmo, se as receitas de petróleo e gás em dólares e euros fossem encerradas, seria um golpe significativo para uma de suas últimas linhas de vida econômicas que está estabilizando a economia russa. Isso marcaria o isolamento quase total da Rússia.

O que isso significa para a Rússia?

Bem, a Rússia e o Putin devem estar preparados para ter esse tipo de sistema em que o rublo e o resto da economia estão fechados. Do contrário, o país sofreria inestimáveis danos.

Isso não significaria necessariamente o fim da economia russa. Os russos ainda poderiam comprar produtos produzidos internamente, de acordo com a economista política da Colômbia, Sharyn O’Halloran.

“O rublo ainda será impresso. Continuará a ser valorizado para o seu próprio mercado interno. Se a Rússia quiser construir suas próprias canetas e lápis e papel e assim por diante, tudo bem, mas vai ser muito caro para eles fazerem isso”, disse ela.

O comércio cairá e menos bens estarão disponíveis. Mas o rublo mais fraco significa que o governo russo ganha mais dinheiro pelo petróleo que vende porque o preço do petróleo é em dólares. Com preços recentemente mais altos, a Rússia está recebendo 2,7 vezes mais rublos do petróleo em comparação com 2019. Esse dinheiro pode pagar trabalhadores e aposentados.

Autoridades americanas e britânicas disseram que vão proibir as importações de petróleo da Rússia. A Europa, que depende mais da Rússia para energia, se conteve.

O que fica bem claro nesse cenário é o caos que impera em meio a situação incerta da economia russa, para os próprios russos e o restante do mundo. Por mais que Putin esperasse sanções duras, por quanto tempo seu sistema se manterá sem danos agressivos e duradouros ao seu próprio país, é com certeza uma pergunta que vamos ter que esperar para saber a resposta. Mas enquanto isso, continue acompanhando o Nova Edição para se manter informado sobre as notícias que cercam o mundo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *